Alimentação pré e pós-treino

A alimentação pré e pós-treino pode afetar diretamente o desempenho e os resultados do praticante de atividades físicas. Para tornar sua realização mais eficaz, conheça os alimentos ideais para comer antes e depois do treino físico.

Alimentação pré e pós-treino

Alimentação pré-treino

Comer antes do treino requer cuidados, não somente do alimento, mas também da quantidade. O ideal é consultar um nutricionista esportivo, que montará um cardápio de acordo com seus objetivos.

Se o treino for mais pesado, obviamente a pessoa precisará se alimentar com maior volume de produtos, mas os ingredientes devem ser selecionados.

A alimentação pré-treino deve acontecer preferencialmente uma hora antes, ou no mínimo de vinte a trinta minutos de antecedência, com comida leve e que seja absorvida pelo estômago antes da atividade. Se a pessoa comer demais, a atenção do organismo será direcionada para a digestão, comprometendo seu rendimento no treino.

Recomenda-se ingerir carboidratos, que serão eficientes nos treinos aeróbicos e musculares. Porém, devem-se preferir os carboidratos complexos, que fornecem energia sem gerar queda nos níveis de insulina.

Para lanches ou refeições completas, invista nos integrais (pães, biscoitos, arroz), batata doce ou açaí. Linhaça, aveia, granola ou quinoa podem servir de acompanhamento para o iogurte ou salada de frutas.

Sugestões leves para alimentação pré-treino também incluem torradas integrais, frios magros e bebidas à base de soja.

Se você não teve tempo de preparar sua refeição anterior ao treino, a dica é beber um isotônico (para aeróbicos) ou um shake de proteínas (musculação).

Alimentação pós-treino

A alimentação pós-treino também requer cuidados, porque o organismo do atleta irá absorver rapidamente todos os nutrientes perdidos. Portanto, se você consumir os ingredientes inadequados, seu treino pode ser desperdiçado, especialmente se ingerir produtos ricos em gorduras ruins e calorias.

Para recuperar os músculos trabalhados, invista em alimentos ricos em proteínas. Nossas sugestões são frango, peixe, mussarela de búfala, blanquet de peru, iogurte e quinoa.

O ômega 3 é especialmente indicado na alimentação pós-treino por recuperar a energia perdida sem comprometer seu rendimento. Ele está presente em todos os tipos de oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, macadâmia, avelãs), ovo caipira, peixe, gergelim e azeite extravirgem, por exemplo.

É importante ressaltar que a alimentação após os treinos deverá acontecer o quanto antes for possível, no máximo uma hora depois. Esta precaução evita o catabolismo muscular, ou seja, quando o organismo utiliza a proteína dos músculos para se recuperar da atividade e obter energia.

A água na alimentação pré e pós-treino

Beber água é fundamental para ter um treino de qualidade. O corpo deverá ser constantemente hidratado antes, durante e depois das atividades, para evitar o desequilíbrio dos eletrólitos.

Em um treino é possível perder bastante água, que, caso não seja reposta adequadamente, poderá gerar desidratação. Isto diminui o rendimento e poderá comprometer sua saúde, especialmente se ocorrer com frequência.

Portanto, em sua alimentação pré-treino, beba também algumas porções de água, mantendo o hábito durante a atividade. Para garantir que todo o líquido perdido no exercício seja compensado, hidrate-se também na alimentação pós-treino.

Você pode fazer esta ingestão também com chás e sucos naturais sem açúcar, mas água é o mais indicado.

Também em Dietas vip

Leave a Reply